Publicado em

Gato, o rei das superstições. Você acredita nelas?

Eles já foram considerados deuses. No Egito Antigo, maltratá-los era algo tão grave que podia levar à morte. Ao longo da história isso mudou. Seis séculos atrás matar gatos foi considerado um dever. Nos dias atuais, felizmente, os gatos não são mais perseguidos. Contudo, ainda são vítimas de preconceito cuja origem tem a ver com superstições. Vamos falar de duas delas.

Gato preto dá azar
Tudo começou na Idade Média, sabia? Na época, acreditava-se que os gatos eram bruxas disfarçadas e agentes de feitiçarias, e que os gatos de cor preta traziam azar. Vistos assim, passaram a ser queimados em fogueiras e atirados do alto de precipícios. Ironicamente, teriam salvado muitas vidas. A peste, também conhecida como bubônica, era propagada por ratos e era letal para os humanos. Na falta de gatos, a quantidade de ratos cresceu e um terço da população européia acabou dizimada.

Infelizmente, o mito que relaciona o gato preto ao azar ainda sobrevive. O maior índice de abandono é de gatos pretos.

Os gatos têm poderes mágicos
Há quem acredite que os gatos têm poderes extra-sensoriais, mediúnicos ou paranormais.

Já se chegou a afirmar em livro que hábitos felinos como lamber os pelos, arranhar e até deitar em uma determinada posição seriam avisos de que uma tempestade estaria prestes a acontecer.

O que hoje se acredita é que os gatos, assim como os cães, conseguem perceber sons que os humanos não ouvem, reagindo a eles como se estivessem “vendo” algo em determinada direção.

Gatos podem realmente perceber alterações na pressão barométrica e na direção dos ventos que se relacionam a tempestades porque têm instintos de sobrevivência acentuados. São especialistas em tudo o que acontece no ambiente para possam obter comida e proteção.

Habilidades assim, naturais da espécie, muitas vezes são interpretadas como poderes mágicos, o que pode visto como algo bom ou, pensando bem, talvez nem tanto. Para quem ama os gatos pode ser mais um motivo para admira-los. Para quem não gosta deles, pode ser um motivo a mais para evitá-los.

E para os gatos? Bom, para eles certamente toda essa controvérsia não leva a nada. A não ser a uma boa soneca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *